segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Globo News, Entre Aspas

Globo News convidou o Dep. Estadual, Said Murad, e o secretário Geral da Confederação israelita do Brasil, Fernando Lonttenberg para seu programa Entre Aspas, no dia 06/01/2009. Para um debate sobre a vida no conflito “Israel” x Palestina, e a Globo News deixou de convidar um palestino ou pelo menos consultar os palestinos para nomear ou indicar alguém para este debate, alguém com capacidade de levar aos telespectadores a realidade sobre o conflito, lembrando que no Brasil tem Sociedades árabes e palestinas e Comitês de Solidariedade ao Povo Palestino e intelectuais que são bem informados sobre o conflito.

Com certeza esta atitude da Globo News não é aceitável pela nossa comunidade, convidando alguém que não tem vínculos com a Causa Palestina e o conflito no Oriente Médio em geral, e desconhece as raízes desta tragédia que existe há mais de 60 anos. Desde que os palestinos foram expulsos de sua terra natal. A pergunta que fica sem resposta é a seguinte: o que levou os diretores deste programa deixarem as entidades palestinas e árabes e comitês de solidariedades fora desta debate? O que os diretores querem levar para os telespectadores ? Manipulação ou verdade?

O Dep. Estadual Said Murad culpou as duas partes, confirmando a versão sionista de que a guerra é entre “Israel” e o Hamas, e não lembrou de que em Gaza fazem parte da Resistência, os braços armados do : Fateh, Frente Popular, Frente Democrática, Jihad Islâmico e outros grupos que lutam juntos com o braço armado do Hamas em defesa do nosso Povo que esta sendo bombardeado. Nesta guerra de limpeza étnica, esta agressão sionista contra o Povo Palestino em Gaza faz parte de uma guerra declarada há mais de 110 anos, desde que o movimento sionista mundial foi fundado em 1897, quando tomou a iniciativa de criar um estado judaico na palestina, levando os judeus do mundo inteiro para Palestina, construindo colônias em territórios palestinos.

O Dep. Said Murad, transformou infelizmente o conflito em uma “briga pelo poder” ! Lamentamos muito esta declaração; a luta do Povo Palestino é para dar fim a esta ocupação que dura mais de 60 anos, espalhando terror, guerras contínuas na região e deixando o mundo inteiro instável. O Dep.Murad deveria culpar os ocupantes sionistas e solicitar o fim desta ocupação, e a implementação da Resolução 194 da O.N.U., onde está declarado o Direito de Retorno do nosso povo; o Direito de retornar para sua terra natal. No Brasil há 117 refugiados palestinos originários da cidade de Haifa - Palestina Ocupada em 1948. Foram expulsos, e então pergunto o Dep. Murad, os refugiados palestinos que se encontram no Brasil tem o Direito de retornar para a Palestina ? Enquanto não se realizar o retorno de mais de 6 milhões de palestinos para seus lares originais; com certeza a paz não chegará. Quem pode dar outra solução, é a entidade sionista “Israel”, com apoio dos Estados Unidos e outros países ocidentais utilizando a política de extermínio contra o Povo Palestino; esta solução também se chama “limpeza étnica”, por isso entendemos o silêncio dos governos mundiais.


O Dep. Said Murad diz que lamenta a morte dos civis palestinos, a morte de soldados do exército de ocupação israelense e “civis israelenses” (colonialistas israelenses).E ficou envergonhado de falar sobre os civis palestinos, crianças, mulheres, velhos e jovens, o mais estranho em tudo isso é que ele não esta aceitando as baixas no exército israelense de ocupação; que assassina a população civil indefesa palestina ! As graves colocações do Dep. Murad sobre o Hamas que é “um grupo minoritário radical”, confirma claramente seu desconhecimento total da situação interna palestina. O Hamas se constitue de mais de 50% do Povo Palestino, no Conselho Legislativo Palestino (CLP), o Hamas elegeu 76 deputados de um total de 132 deputados do CLP. Então eles são a maioria, e a minoria são aqueles golpistas que tentaram tirar pela força o poder de um partido que conquistou a simpatia do Povo Palestino dentro da Palestina. Com certeza o Povo Palestino escolheu o caminhou correto com o seu voto; é preciso dar fim `a corrupção dentro da Autoridade Palestina. E mais ainda; precisamos dar fim `a ocupação; o que significa dizer que estamos com a Resistência.

A paz é nosso desejo. O desejo de todos os povos, e nossa luta na Palestina é a luta contra o sionismo, uma luta contra o colonialismo e imperialismo. Nossa luta é em defesa dos palestinos, árabes e os povos oprimidos em todo mundo; que estão sendo vítimas de uma política racista e criminosa no mundo inteiro. A paz não será estabelecida no mundo sem colocar um fim na política racista sionista, sem colocar fim na ocupação da entidade sionista, “Israel”, e sem que o Povo Palestino goze plenamente seus Direitos em geral e do Direito de Retorno em particular. A luta do Povo Palestino é a luta dos povos oprimidos de todo mundo; que são vítimas de uma política agressiva imperialista-sionista, a paz se estabelecerá na região quando o Povo Palestino gozar seus Direitos plenos, autodeterminação e construir nosso Estado independente e soberano em todo território palestino.

A imprensa brasileira e principalmente a rede Globo, em defessa de sua dignidade como um veículo de comunicação deveria se livrar da influencia sionista, e levar para os seus telespectadores a realidade sobre os conflitos no Oriente Médio, não basta transmitir somente a versão sionista, no mínimo esta rede deveria colocar as duas versões para deixar ao povo brasileiro a possibilidade de escolher onde está a verdade .

O Povo Palestino não esta procurando por uma força mundial de paz como alguns gostam de alegar; o Povo Palestino esta buscando que os países, governos e organizações mundiais, entre elas a O.N.U.; tomem providenciais que parem as agressões e deem um fim na ocupação e ajudem o Povo Palestino usufruir de seus legítimos Direitos.




Viva a Luta do Povo Palestino.
Viva a solidariedade com a Luta do Povo Palestino.

Comitê Árabe Palestino de Apoio a Intifada – CAPAI

12/01/2009

Um comentário:

  1. Flávio Corrêa de Mello12 de janeiro de 2009 23:29

    Não me sinto bem para dar parabéns à luta do povo palestino, pois o morticínio, a limpeza étnica feita contra a cultura palestina é algo realemente de uma atrocidade inexplicável.

    att

    ResponderExcluir